Ciberataques: alerta mundial coloca foco na segurança dos dados!

2018-06-20T21:44:01+00:0007/06/2018|

Filmes de ficção que envolvem sequestros e acaloradas negociações entre policiais e criminosos são de tirar o fôlego! Muita ação e tensão costumam ser sucesso de bilheteria.

Mas já pensou se isso acontecesse com os dados da sua empresa? Infelizmente, é uma ameaça bastante real: o Brasil já é o sétimo país com mais ciberataques no mundo, de acordo com dados da Symantec (empresa de segurança digital), divulgados pelo jornal O Globo.

Veja como funcionam os dois principais ataques cibernéticos em atividade:

# Ramsomware

Os “vírus de resgate”, conhecidos como ransomware, geralmente, chegam por e-mail com um arquivo infectado. Esse tipo de ataque teve grande destaque em 2016 e 2017 pela escala mundial e pelos grandes danos causados às empresas atingidas.

Devido às brechas nos sistemas corporativos e/ou na estrutura de segurança digital, esses vírus sequestram informações valiosas (seja da corporação ou de seus clientes) e exigem resgates dignos de Hollywood. Enquanto a empresa não paga a quantia solicitada aos criminosos, os sistemas ficam totalmente bloqueados.

# Criptojacking

Na esteira do avanço das criptomoedas, uma nova modalidade de crime digital foi desenvolvida, o chamado criptojacking.

Neste caso, os cibercriminosos se apropriam do dinheiro digital diretamente ou podem invadir um computador que visitou uma página web, instalando um software indesejado. O objetivo é fazer a mineração de criptomoedas no computador de outras pessoas.

Não se trata de um malware propriamente dito, pois o usuário precisa concordar com os termos e condições do site que visita. Mas não é todo mundo que lê de fato os termos, certo?

Como se proteger em 2 passos fundamentais:

  • Conscientização

Como você já leu aqui no blog, o usuário é o elo mais frágil da cadeia. Nas duas modalidades citadas acima, é via usuário que o problema entra na empresa e pode significar muita dor de cabeça e muito prejuízo também.

Por isso, campanhas de comunicação, comitês específicos, dinâmicas ou palestras, por exemplo, são estratégias que sua TI precisa adotar para mitigar os riscos e aumentar a segurança dos dados corporativos.

  • Prevenção

Empresas atingidas que não contam com um sistema rigoroso de backup não têm como resgatar os dados e se vêem obrigadas a pagar aos criminosos para poder retomar suas atividades rotineiras. Podem ser dias e dias sem realizar transações vitais para o negócio e risco de expor os dados dos clientes e parceiros. Tensão máxima!

Além disso, a segurança do data center também é primordial para que ele não seja invadido e que os malwares não se alastrem na rede.

Assim, é mandatório ter uma rotina de segurança da informação bem estabelecida, protocolos de segurança com alta tecnologia e, claro, um time sempre muito atualizado sobre as inovações em segurança digital.

Como você viu, o risco é real e cada vez mais difícil de ser identificado, como no caso em que o crime se confunde com uma atividade legal (já que o usuário aceita os termos e condições de uma página na internet, por exemplo). Parece coisa de ficção, mas não é.

Então, se você já identificou possíveis brechas na segurança da informação no seu negócio, não perca mais tempo!

A IT Brasil é parceira diamante da Algar e tem mais de 10 anos de experiência em produtos e serviços de Tecnologia, Informação e Comunicação (TIC). Com certeza, pode ajudar a sua empresa a ficar longe das estatísticas e evitar essas cenas de tensão cinematográfica no seu negócio.

Agende uma conversa conosco!